O poder da palavra

A palavra serve para muitas coisas, dentre elas, o poder de expressar o que há em nosso interior. Uma palavra nunca é apenas uma palavra, já diziam os poetas.

Foi através do domínio da palavra que durante milhares de anos os seres humanos foram capazes de passar o conhecimento de uma pessoa para outra. Esse conhecimento acumulado durante uma vida toda, poderia finalmente ser passado para outro ser humano e assim, conseguimos fazer uma cadeira de informações de uma geração a outra.

Além de transmitirmos o conhecimento de uma pessoa para a outra, é através da palavra que cada um de nós pode falar o que temos em nosso interior. Seja em nosso coração ou no mais profundo lugar da nossa mente. É através da fala que materializamos o que existe no interior de cada um de nós.

Por isso, cuide da forma como você se expressa, pois ela confirmará no mundo empírico aquilo que você tem em seu interior.

Materializando o seu interior

O nosso mundo interno é um lugar cheio de misterios, feitos de inúmeros labirintos e lugares pouco acessíveis. Nesse mundo interno de individualidade, é construído todo o nosso sistema de crenças, desejos, vontades, sonhos e fantasias. Nele, vamos colocando bloco por bloco do que será a nossa morada ao longo da vida.

Com bastante frequência encontro pessoas que tem dificuldades de se expressarem, tem dificuldade de contar como está o mundo interior, ou ainda mais complicado, tem dificuldade de expressar o que se sente e o que se pensa.

Essa habilidade de expressar o que existe no nosso interior é quase como uma arte. Pois precisamos de habilidades suficientes para navegar entre dizer o que temos em nosso interior e não ofender pessoas ao nosso redor. Essa inclusive, é um dos grandes dilemas da maioria das pessoas: se eu falar o que realmente penso, será que vão gostar de mim?

Como já diriam os antigos “sempre que for disparar a flecha da verdade, molhe a ponta no mel”. Sempre tenha isso em mente. Toda vez que você for dizer a verdade para alguém, se certifique de que você não está sendo simplesmente agressivo e ofensivo com alguém e em algum momento, se esqueceu de que quando for disparar a fecha da verdade, ela precisa ser molhada no mel e na delicadeza.

Os sonhos que temos em nosso interior podem ser facilmente suprimidos e ignorados, porém, eu lhe motivo a começar a desenvolver a habilidade de ir materializando o que você tem de mais íntimo. Isso não é tão difícil quanto parece. Comece, por exemplo, simplesmente falando como você está se sentindo nesse exato momento.

Isso mesmo. Nesse exato momento, como você está se sentindo? Você está com as emoções tranquilas? Como está sua respiração? Ofegante ou simplesmente relaxada? Se você pudesse nomear uma cor para o seu atual estado interior, qual seria? Talvez vermelho, azul, verde?

No momento em que você começa a olhar para dentro e começa a verbalizar o que há no seu interior, você inica um processo de transformação. Você se surpreenderá com as coisas que você diz para você mesmo.

Você tem o direito de se senti triste, tanto quanto o direito de se sentir muito feliz. Permita-se conhecer diferentes estados interiores seu e se acostume a verbalizar o que ocorre lá dentro. Mesmo que você esteja em público e talvez o que está em seu interior seja intimo demais, sussurre. Fale bem baixinho para você mesmo, desta forma os fantasmas que habitam o seu interior vão sendo mostrados a luz da consciência.

Fale bem se si mesmo

Você PRECISA abandonar o hábito de falar mal de si mesmo. Jamais diga frases como “eu não posso”, “eu não consigo”, “eu não tenho capacidade”, “eu sou feio”, entre tantas outras. NUNCA permite que sua voz seja usada para ser auto depreciativo.

Não estou querendo dizer para você ignorar suas falhas e pontos difíceis, mas faço aqui um apelo para você valorizar as partes boas do seu interior. Para você valorizar suas qualidades, e pode ter certeza, você provavelmente tem mais do que imagina.

Gosto sempre de pensar que se eu tenho pelo menos 1 amigo ao meu redor, eu devo ter pelo menos 1 qualidade positiva em mim que é apreciada por uma outra pessoa. Por isso você precisa olhar para o seu interior e 1 vez ao dia, verbalize suas qualidade. Sei que isso pode parecer um pouco exagerado ou doido, porém eu gostaria que você 1 vez ao dia olhasse no espelho e falasse palavras gentis a você mesmo.

Não quero que seja falso ou minta sobre uma qualidade, mas que você possa reconhecer em seu interior grandes qualidades que você possui. Verbaliza, materializa nesse mundo físico o que há de melhor em você. Afinal de contas, se você não é capaz de reconhecer o seu valor e suas qualidades positivas, como você será capaz de esperar que outros reconheçam?

Como diz uma famosa artista americana chamada RuPaul “If you can´t love yourself, how the hell can you love somebody else?”, que pode ser traduzido como “Se você não é capaz de amar a si mesmo, com que cargas d´agua você pode amar alguém?”. Essa simples frase carrega um poder enorme de reconhecimento daquilo que você já é.

Encontrando sua voz

Em meio a tantos ruídos do dia a dia, acabamos esquecendo de olhar para o nosso interior e deixar que nossa mente nos guie por esse mundão a fora. Vivemos uma vida repetindo o que outros dizem, pregam mas raramente temos a coragem de expressar o que realmente desejamos.

Vivemos uma vida repetindo frases de livros, textos de pessoas famosas ou até mesmo tendências da moda que se quer representam quem nós realmente somos. Passamos muito tempo da nossa vida vivendo a vida de outras pessoas e nos deixamos em segundo plano.

É urgente que aprendamos a verbalizar como está o nosso interior, somente assim começaremos a conhecer realmente o que temos em nosso coração. Essa é a única forma de você começar a desenvolver o seu autoconhecimento. Se expressando.

Talvez no início você vá achar que está ficando um pouco doido, por falar sozinho. Mas continue, fale baixinho como você se sente, o que passa na sua cabeça. Dessa maneira você começará a notar que a distância entre o que existe no seu interior e na sua fala começará a diminuir.

É urgente que diminuamos a distância entre aquilo que se faz com aquilo que se fala, já dizia o Pedagogo Paulo Freire.

No momento em que você começar a expressar o que encontra no seu interior, você iniciará um processo de descoberta da sua própria voz. Talvez não aquela voz que expressa o que um artista ou escrito famoso fala, mas o a voz que realmente te representa, a voz que é sua identidade interior.

É encontrando a nossa própria voz que somos capazes de transformar o mundo ao nosso redor e deixamos nossa marca no mundo, por meio da nossa peculiaridade, estranheza mas ao mesmo tempo, encantadora.